Resultados para: jabuti

det_jabuti-premiados-2015

Obras da FTD Educação vencem o Jabuti

Data: 19 de novembro de 2015

Por Toda Parte e Memórias quase póstumas de Machado de Assis estão entre as vencedoras da 57ª edição do prêmio.

As obras Memórias quase póstumas de Machado de Assis, de Álvaro Cardoso Gomes, e Por toda parte, de Solange Utuari, Daniela Libâneo, Fábio Sardo e Pascoal Ferrari, publicadas pela FTD Educação, foram as terceiras colocadas, respectivamente, nas categorias Didático e Paradidático e Juvenil do Jabuti, considerada a premiação máxima de literatura no país. Os vencedores das 27 categorias da 57ª edição do prêmio foram anunciados hoje, dia 19, após a apuração na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL), em São Paulo.

A FTD Educação também concorria ao prêmio nas categorias Infantil Digital com as obras Branca de medo, de Cláudio MartinsChapeuzinho adormecida no país das maravilhas, de Flávio de SouzaO jogo do vai e vem, de Flávia Muniz, e Show de Bola, de Jonas Worcman de Matos e José Santos; Adaptação, com O morro dos ventos uivantes, de Lígia Cademartori, e Infantil, com O pequeno samurai, de André Kondo.

No dia 3 de dezembro acontece a última etapa do prêmio. Durante a cerimônia de premiação dos vencedores, serão anunciados os prêmios máximos do Jabuti para Livro do Ano Ficção Livro do Ano Não Ficção.

Clique aqui e confira os vencedores em cada categoria.

Quer saber mais sobre o Prêmio Jabuti? Conheça o site oficial.

Tags:

det_jabuti2015

Prêmio Jabuti 2015

Data: 23 de outubro de 2015

Em categoria inédita, FTD Educação conquista quatro indicações de livros infantis digitais

A FTD Educação tem oito obras finalistas na 57ª edição do Prêmio Jabuti, que concorrem em diferentes categorias. No segmento experimental “Infantil Digital”, a editora contou com o maior número de indicações do mercado, com os títulos Branca de medo, de Cláudio Martins, Chapeuzinho adormecida no país das maravilhas, de Flávio de Souza, O jogo do vai e vem, de Flávia Muniz, e Show de Bola, de Jonas Worcman de Matos e José Santos.

“Essa é uma grande conquista para nós. Representa uma comprovação de que os grandes investimentos em novas tecnologias e conteúdo de qualidade valem a pena e trazem bons resultados”, comemora a Diretora de Projetos Especiais e Literatura da FTD Educação, Ceciliany Alves. A editora também emplacou outros quatro títulos na segunda fase da maior premiação literária do país.

Em Adaptações, O morro dos ventos uivantes, de Lígia Cademartori, foi classificado. Nas categorias Infantil e Juvenil, respectivamente, foram aprovadas as obras O pequeno samurai, de André Kondo, e Memórias quase póstumas de Machado de Assis, de Álvaro Cardoso Gomes. Por fim, em Didáticos e Paradidáticos, foi qualificado o título Por toda parte – Volume Único, de Solange Santos Utuari Ferrari, Daniela Leonardi Libâneo, Fábio Sardo e Pascoal Fernando Ferrari.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)

 

Tags:

brevehist

Marina Colasanti ganha Jabuti com Breve história de um pequeno amor

Data: 17 de outubro de 2014

Obra, que ganhou na categoria infantil, foi lançada em 2013 pela Editora FTD.

A autora Marina Colasanti, com o livro Breve história de um pequeno amor, lançado em 2013 pela Editora FTD, é a vencedora do Prêmio Jabuti na categoria infantil. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (16), pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), responsável pela organização.

Este é segundo ano consecutivo que a Editora FTD é premiada na categoria infantil. Na edição de 2013, conquistou o terceiro lugar com o livro A Ilha do Crocodilo – contos e lendas do Timor Leste, de autoria de Geraldo Costa.

O Prêmio é tido como o mais importante e tradicional do mercado editorial brasileiro. Nesta fase final, a obra concorreu com outros onze finalistas.

Vencedor também do Prêmio FNLIJ 2014, Breve história de um pequeno amor, conta a história de uma escritora que encontra um ninho com dois filhotes de pombo. Por meio de uma prosa poética, o leitor compartilha as hesitações e os sucessos de uma história de crescimento e desenvolvimento. Como o próprio nome da obra diz, esta é uma história de amor, mas também de ciúme, aflição, paciência, saudade, preocupação, entre outros sentimentos.

Marina Colasanti, que já recebeu o Prêmio Jabuti em 2010, nasceu em Asmara, na Eritreia, país vizinho ao Sudão e à Etiópia, mas veio para o Brasil ainda menina. Em 1952, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes. Trabalhou em jornais como editora, cronista, redatora e ilustradora, dedicando-se paralelamente à literatura. Tem mais de trinta livros publicados entre contos, crônicas, poesias, ensaios e livros infantis.

 

(Assessoria de Imprensa)

Tags:

brevehist-coresescrav_jabuti

Marina Colasanti e Ieda de Oliveira são finalistas do Jabuti

Data: 17 de junho de 2015

FTD teve ainda duas obras indicadas na categoria Ilustração.

A Editora FTD tem quatro obras finalistas na 56ª edição do Prêmio Jabuti, que concorrem em diferentes categorias. Breve história de um pequeno amor, de Marina Colasanti, e As cores da escravidão, de Ieda de Oliveira, foram classificadas nas categorias infantil e juvenil, respectivamente. Já As Queixadas e outros contos guaranis e Pequenas Guerreiras foram escolhidos para concorrer ao prêmio na categoria Ilustração de livro infantil.

Os selecionados foram divulgados nesta terça-feira (23). O Prêmio é tido como o mais importante e tradicional do mercado editorial brasileiro. Nesta primeira fase, três jurados escolheram os dez melhores livros publicados em 2013 em cada uma das 27 categorias.

INFANTIL
Vencedor do Prêmio FNLIJ 2014, Breve história de um pequeno amor, selecionado na categoria infantil, conta a história de uma escritora que encontra um ninho com dois filhotes de pombo. Por meio de uma prosa poética, o leitor compartilha as hesitações e os sucessos de uma história de crescimento e desenvolvimento. Como o próprio nome da obra diz, esta é uma história de amor, mas também de ciúme, aflição, paciência, saudade, preocupação, entre outros sentimentos.

Marina Colasanti, que já recebeu Prêmio Jabuti em 2010, nasceu em Asmara, na Eritreia, país vizinho ao Sudão e a Etiópia, mas veio para o Brasil ainda menina. Em 1952, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes. Trabalhou em jornais como editora, cronista, redatora e ilustradora, dedicando-se paralelamente à literatura. Tem mais de trinta livros publicados entre contos, crônicas, poesias, ensaios e livros infantis.

JUVENIL
Em As cores da escravidão, de Ieda de Oliveira, que concorre ao prêmio na categoria juvenil, o garoto Tonho vive o sonho de uma vida melhor. Embalado pelas histórias da avó, ele convence seu amigo João a seguirem um gato (homem que recruta trabalhadores, servindo de intermediário entre o empreiteiro e o peão) que apareceu na cidade. A realidade encontrada pelos meninos é dura e triste, em uma história sobre inocência roubada, sonhos frustrados, infância escravizada. Mas também, de esperança, compaixão, amizade e amor.

Ieda de Oliveira é escritora, compositora e pesquisadora. Tem dois filhos, dois netos e mais de 25 obras de literatura infantil e juvenil. Graduada em Letras – Português e Literatura pela UFRJ, tem especialização em Literatura Infantil e Juvenil pela mesma universidade. Mestrado em Literatura Brasileira pela PUC-RJ, Doutorado em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela USP e Pós-doutorado em Análise do Discurso na Universidade de Paris.

ILUSTRAÇÃO DE LIVRO INFANTIL
As Queixadas e outros contos Guaranis
, organizado por Olívio Jekupé, tem ilustrações de Fernando Vilela, que compõe a narrativa dos sete contos da cultura guarani contidos na obra. O livro concorre ao prêmio na Categoria Ilustração de livro infantil.

Artista plástico, Fernando Vilela trabalha com gravura e pintura, e recentemente vem se dedicando à escultura e à ilustração de livros.

Na mesma categoria, foi selecionado Pequenas Guerreiras, de Yaguarê Yamã, ilustrado por Taisa Borges. Nascida em São Paulo, Taisa estudou pintura na FAAP e na Escola Nacional Superior de Belas Artes de Paris e estilismo no Studio Berçot. Ilustrou mais de 50 livros, de vários escritores. Como autora, publicou seis livros, cinco de imagem e uma história em quadrinhos. Em 2011, foi finalista do Prêmio Jabuti, na categoria Ilustração de Livro Infantil e Juvenil, com dois títulos.

(Assessoria de Imprensa FTD)

Tags:

det_jabuti2013_logo

A ilha do Crocodilo é um dos vencedores do Jabuti

Data: 22 de outubro de 2013

Na 55ª edição do prêmio, obra de Geraldo Costa conquista o 3º lugar na categoria Infantil.

Obra de Geraldo Costa ficou em terceiro lugar na categoria Infantil nesta edição do Prêmio Jabuti.

A obra A ilha do Crocodilo – Contos e lendas do Timor-Leste, do autor Geraldo Costa e publicada pela Editora FTD, foi a terceira colocada da categoria Infantil do Jabuti, considerada a premiação máxima de literatura no país. Os vencedores das 27 categorias da 55ª edição do prêmio foram anunciados ontem, dia 17, após a apuração na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL), em Pinheiros, São Paulo.

O autor viveu no Timor-Leste por alguns anos e, nesta obra, reuniu uma série de histórias contadas pelo povo lá – algumas nascidas lá mesmo, outras, ouvidas dos portugueses, dos indonésios, dos chineses e de outros povos que viveram no lugar. Entre os contos presentes no livro, estão A espada de ouro, O tesouro de Kaibosi, Maukai e Lekibeti e O macaco e o crocodilo. A obra ainda conta com as belíssimas ilustrações de Mauricio Negro.

No dia 13 de novembro acontece a última etapa do prêmio. Durante a cerimônia de premiação dos vencedores, serão anunciados os prêmios máximos do Jabuti para Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção.

Além de A ilha do crocodilo – Contos e lendas do Timor-Leste, a Editora FTD concorria ao prêmio também na categoria Juvenil com a obra Sequestro no Cibermundo, de Marco Túlio Costa.

Clique aqui e confira os vencedores em cada categoria.

Quer saber mais sobre o Prêmio Jabuti? Conheça o site oficial.

(JP)

Tags: