Notícias

ma

Márcia Kupstas – 30 anos

Data: 15/06/2016

Para comemorar 30 anos de carreira, a escritora Marcia Kupstas lança o livro Uma amizade de ouro

Em sua 13a obra editada pela FTD Educação, a autora relata os fortes laços entre uma menina e seu cachorro, em uma aventura por diversos pontos turísticos de São Paulo, como o Cemitério da Consolação e o Largo Santa Cecília.

Uma das autoras mais lidas pelos adolescentes no país, Marcia Kupstas completa 30 anos de carreira em  2016 e, para celebrar sua trajetória bem-sucedida, lança Uma amizade de ouro. Formada em Letras,  professora de Literatura e descendente de lituanos e russos, Marcia Kupstas começou a escrever na  adolescência. De lá para                                                                                   cá, não parou mais e, hoje, tem uma centena de obras no currículo.

Neste romance, o forte laço afetivo entre uma menina de 12 anos e seu cachorro da raça pit bull é o fio  condutor da narrativa, que aborda temas como lealdade e confiança no cenário da grande cidade de São  Paulo, com seus moradores, a ocupação dos espaços vazios e a diversidade presente no centro. “É um  manifesto de amor e solidariedade”, diz a autora.

Cleide está triste com a separação dos pais. Para que a garota não fique sozinha, a mãe contrata a sobrinha  como babá. Mas Cleide fica inconformada, pois está prestes a completar 13 anos. E a sorte de Cleide só  piora: em uma tarde, enquanto o pit bull Gold, o cachorro da família, escapa e faz festa na rua, uma vizinha  assustada chama o Corpo de Bombeiros para prendê-lo. Na tentativa de proteger o animal, em um impulso,    Cleide foge com ele. Os dois vão parar no centro da cidade de São Paulo, passando pelo Elevado Costa e  Silva,  pela Avenida São João, pelo bairro de Santa Cecília e pelo Cemitério da Consolação.

Com pitadas autobiográficas, a obra foi inspirada em uma situação vivida pela autora. Apaixonada por cachorros, ela também sofreu com uma vizinha que implicava com o animal. Para construir a narrativa, Marcia fez um curioso processo de pesquisa de campo, visitando, revisitando e fotografando pontos característicos da capital paulista, os quais foram incorporados na história, como o Cemitério da Consolação, o Elevado Costa e Silva, o Largo do Arouche, o Largo Santa Cecília e até o bairro de Guaianazes. As fotos não fazem parte do livro, mas são a base das ilustrações de Jan Limpens, quadrinista e ilustrador austríaco estabelecido no Brasil. Entre seus trabalhos está tira El Pablo e El Diablo.

Trajetória de sucesso – adaptações, premiações e centenas de obras

Trinta por três! Este aniversário de três décadas agregou três fatores importantes: a sorte, que me levou a investir na carreira no momento certo, com livros expressivos para aquele tempo; o talento, que é inato e condição básica para qualquer artista desenvolver sua obra; e a determinação em usar meu tempo em escrever o máximo possível”. É assim que Marcia Kupstas define sua relação com a literatura, as letras e o universo infantojuvenil. A autora tem como referências Edgar Allan Poe, D. H. Lawrence, Graham Greene, John Steinbeck, Agatha Christie, Conan Doyle, Ernest Hemingway, José Mauro de Vasconcelos, Graciliano Ramos, entre outros. Contabiliza ainda sete premiações, entre elas um Jabuti, por Eles não são anjos como eu (2004).

Crescer é perigoso (1986) foi sua obra inaugural, seguido por É preciso lutar!, do ano seguinte. Primeira obra editada pela FTD EducaçãoÉ preciso Lutar! foi precursor no debate sobre meio ambiente na literatura infantil e ganhou prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) em 1988.

“O que me levou a esse enredo foi um ato real. Li, em uma notícia de jornal, que o cineasta Roberto dos Santos (1928-87) se amarrou a uma árvore diante de sua casa, para impedir que ela fosse cortada. Simpatizei com sua atitude e a usei como inspiração”, conta Marcia.

Pela FTD Educação, a autora publicou outas 12 obras, entre as quais há adaptações de clássicos, histórias juvenis sobre amor, família, tecnologia, questões comportamentais.

EO misterioso baú do vovô, por exemplo, faz uma homenagem aos imigrantes no Brasil, ao contar a história de duas crianças que descobrem em um porão muitas lembranças de seu avô. Para a coleção Almanaque dos Clássicos da Literatura Universal, Marcia traduziu e adaptou Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas, e Sherlock Holmes – Casos extraordinários, de Sir Arthur Conan Doyle. Também publicou A namorada de Camões.

 Sobre o ilustrador

 Limpens nasceu em Viena, na Áustria, em 1970. Ainda jovem começou a aventurar-se em terras desconhecidas – Índia, China, Paquistão e Oriente Médio. Veio para o Brasil, onde conheceu sua esposa, com quem tem dois filhos, e fixou residência em São Paulo. Passou, então, a desenhar quadrinhos e a ilustrar livros, revistas e outras publicações nacionais e estrangeiras. Além disso, colaborou para o extinto caderno Folhateen, do jornal Folha de S.Paulo, com a tira El Pablo e El Diablo.