Notícias

ieda_oliveira_cores_escravidao2

As cores da escravidão entra no White Ravens 2014

Data: 26/11/2014

A obra As cores da escravidão, de Ieda de Oliveira, é uma das quatro selecionadas para representar o Brasil no catálogo White Ravens 2014, que traz o melhor da produção de literatura infantil e juvenil no mundo.

Este catálogo é publicado anualmente pela equipe do Internationale Jugendbibliothek – IJB, biblioteca situada em Munique, na Alemanha, criada por Jella Lepman (fundadora do International Board on Books for Young People – IBBY) e considerada a maior especializada em literatura infantil e juvenil no mundo.

A escolha de As cores da escravidão, ao lado de outras três obras brasileiras para representar o Brasil, se deu a partir de uma pré-seleção de alguns títulos publicados ao longo de 2013 realizada pela FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), parceira da IJB.

Para Ieda de Oliveira, foi doloroso o processo de escrever essa narrativa ficcional, baseada em documentos atuais sobre o trabalho escravo no Brasil e, pesquisar sobre este tema consistiu em uma revisita ao seu próprio passado. “Espero que a obra contribua para abrir portas, despertar olhares e novos questionamentos, principalmente dos jovens, sobre a emergência desta questão ainda tão atual”, revelou a autora em entrevista durante o lançamento da obra em maio de 2013.

Em As cores da escravidão, o garoto Tonho vive o sonho de uma vida melhor. Embalado pelas histórias da avó, ele convence seu amigo João a seguirem um gato (homem que recruta trabalhadores, servindo de intermediário entre o empreiteiro e o peão) que apareceu na cidade. A realidade encontrada pelos meninos é dura e triste, em uma história sobre inocência roubada, sonhos frustrados, infância escravizada. Mas também, de esperança, compaixão, amizade e amor.

Confira a obra na versão online do catálogo White Ravens 2014.

Tags: