A História

Ao longo de seus 110 anos de existência, a Editora FTD acumulou uma história de sucesso graças à união entre tradição e modernidade, além da seriedade e do comprometimento com a qualidade de seus produtos.

As iniciais da Editora FTD são uma homenagem a Frère Théophane Durand, Irmão Superior-Geral do Instituto Marista de 1883 a 1907. Quando ele assumiu a direção do instituto, já existiam livros de Gramática Francesa e de História da França, além da cartilha escrita pelo próprio Padre Champagnat e algumas obras para o ensino religioso. Em sua gestão, incentivou os Irmãos a escrever livros escolares para as demais disciplinas. Esses livros, escritos numa linguagem pedagogicamente qualificada, passaram a integrar a coleção que recebeu o título de Coleção de Livros Didáticos FTD.

Muitos desses livros tiveram várias edições de mais de 100 mil exemplares e foram adotados tanto por escolas Maristas como por outras redes de escolas particulares e públicas na França e nos países onde os Maristas passaram a trabalhar. Em muitos dos países em que eles se instalaram havia deficiência, quando não total ausência, de editoras de didáticos. A solução foi estender a FTD francesa a esses países para maior eficiência do ensino por eles ministrado. Assim, no final do século XIX e na primeira metade do século XX, a marca FTD esteve presente em países desenvolvidos e em países de missões. Inglaterra, Bélgica, Alemanha, Itália, Espanha, Estados Unidos, México, Brasil, Peru, Argentina e até China, além de outros, usavam livros com essa marca, às vezes impressos na França e outras vezes com produção local.

A sigla FTD foi registrada como marca comercial no momento em que houve necessidade de abrir uma empresa editorial, por volta de 1890. A empresa FTD passou a administrar oficial e legalmente as edições já existentes e ampliou o número de obras novas. Essas iniciais passaram a figurar em todas as capas dos livros publicados pelos Irmãos Maristas.

Em 1897, Frère Théophane Durand determinou a vinda dos primeiros Irmãos Maristas para o Brasil, e com eles vieram também os livros da FTD, que já faziam parte da rotina dos colégios Maristas em diversos países. Logo surgiram traduções e adaptações de várias dessas obras, bem como novos livros passaram a ser escritos dentro das exigências específicas da cultura brasileira. Assim, alguns livros publicados inicialmente na França foram cuidadosamente adequados à cultura e ao uso locais.

Em 1902, os Maristas publicaram o primeiro livro FTD no Brasil: Exercícios de Cálculo sobre as Quatro Operações, acompanhado de problemas, traduzido e adaptado pelo Irmão Andrônico, que foi diretor de colégios Maristas no Brasil. Esse livro foi muito útil aos jovens professores e teve várias edições. A partir daí, a cada ano com mais intensidade, os Irmãos dedicaram-se às tarefas de traduzir os livros de currículo comum à França e ao Brasil, de criar textos para o ensino da Língua Portuguesa, de História e de Geografia do Brasil e de produzir os primeiros atlas escolares brasileiros.

O Irmão Isidoro Dumont (1874-1941), sucessor do Irmão Andrônico na direção do Colégio do Carmo, em São Paulo, foi figura-chave da FTD nos seus primeiros 40 anos no Brasil. Dedicou-se pessoalmente à produção de livros novos de Aritmética, Álgebra, Geometria, Trigonometria, Logaritmos e outros. Tudo sempre de acordo com o esquema denominado Método FTD, que incluía a edição de Livros do Mestre. O Livro do Mestre passou a ser visto como um guia seguro que trazia economia de tempo para os professores e farto material para os alunos trabalharem; por isso, os livros da FTD foram adotados pela maioria dos colégios. Era difícil encontrar uma escola brasileira que não adotasse vários livros da FTD, tanto na rede particular como na rede pública.

Dentre os livros que merecem destaque está Novas Taboas de Logarithmos, que passou a ser visto como a obra-símbolo da FTD. Quando alguém tinha dificuldade de situar a editora, bastava dizer: “Aquela editora do livro de logaritmos!”. Isso era suficiente para que o nome FTD fosse imediatamente lembrado.

Foi assim que a Editora FTD se tornou, no século passado, a mais completa editora de livros didáticos do Brasil e a primeira a cobrir todas as áreas de ensino. As novas editoras brasileiras, criadas a partir dos anos 1950, seguiram os passos da FTD e se tornaram importantes no final do século. Junto com a FTD, exercem um papel relevante na educação nacional.